A crise global da saúde forçou as instituições de polícia a ajustar a maneira como estão conduzindo as investigações criminais. Para ajudar o pessoal da instituição nesses tempos difíceis, estaremos produzindo uma série de blogs centrados em como as instituições podem usar a tecnologia como um multiplicador de forças para continuar a proteger as comunidades, mesmo quando os membros da equipe são forçados a trabalhar remotamente.

Neste blog, apresentaremos uma visão geral de como a pandemia influenciou as tendências globais das atividades criminosas, como as forças estão em transição conforme as prioridades mudam e o que as instituições podem fazer para apoiar os membros da equipe que podem estar assumindo diferentes funções e trabalhando remotamente.

Os blogs futuros desta série se aprofundarão em soluções específicas destinadas a manter as comunidades seguras durante esses tempos difíceis.

A cena do crime em mudança

A pandemia da COVID-19 impactou as instituições de polícia em todo o mundo de várias maneiras. Destacamos abaixo algumas das principais tendências que afetam a polícia no momento:

Diminuição de crimes nas ruas: em geral, as instituições de polícia relatam declínios significativos nos crimes de rua devido a ordens de permanência em casa. O maior desafio da polícia tem sido como impor as determinações legais de distanciamento social. Embora muitas cidades tenham implantado multas por violações da permanência em casa, muitas instituições de polícia hesitam em emitir os avisos de multa aos cidadãos, optando por se concentrar em organizações maiores, como empresas e igrejas, que se recusam a cumpri-la. Drones e até dirigíveis estão sendo usados para impor regras de distanciamento social em parques e outras áreas com aglomeração pública.

Elevação de casos de violência doméstica: as determinações legais de permanência em casa e a falta de recursos policiais disponíveis para responder aos pedidos de ajuda resultaram em um aumento da violência doméstica em todo o mundo. Nas últimas duas semanas, Nova York observou as denúncias de violência doméstica aumentarem 15%, enquanto a Alemanha teve aumento de 10% e a França, de 32%.

Crescimento dos crimes cibernéticos: preocupações estão surgindo sobre como lidar com fraudes, golpes e hackers no contexto da pandemia.

Aumento de crimes contra crianças: com mais crianças ficando em casa e usando a Internet, os crimes contra crianças estão aumentando.

Delitos menores não são uma prioridade: a resposta e a acusação de crimes de contravenção e crimes não violentos tiveram uma redução na prioridade. Os declínios mais acentuados ocorreram em delitos menores – tráfico, narcóticos e pequenos furtos – devido à suspensão da fiscalização. O roubo de veículos é o único tipo de crime que aumentou desde o início da crise da COVID-19.

Atraso nas investigações: os detetives que estão sendo transferidos para o serviço de patrulha e um número crescente de policiais forçados a se colocar em quarentena estão causando atrasos nas investigações.

Desafios nas prisões: as instituições penitenciárias estão se esforçando para conter surtos e precisarão lidar com as potenciais implicações da libertação antecipada para alguns presos.

Mudança de prioridades devido ao trabalho em casa

À medida que mais policiais e funcionários estão trabalhando em casa ou em locais remotos, as instituições estão mudando suas prioridades.

Redução das cargas de trabalho: a nova realidade do trabalho é que as cargas de trabalho diárias de aproximadamente 50% dos policiais foram reduzidas.

Problemas com o acesso a sistemas: o distanciamento social criou um enorme desafio para os policiais que precisam acessar sistemas internos para realizar o trabalho.

Status e comunicação de casos: com os examinadores laboratoriais trabalhando em turnos alternados, no laboratório ou em casa, existem algumas preocupações em relação ao manuseio eficaz de provas digitais, ao monitoramento e rastreamento do status de casos e à colaboração e comunicação efetivas com outros membros da equipe.

Elevação de denúncias on-line de crimes: devido a mudanças de prioridade, falta de pessoal e requisitos de distanciamento, mais instituições estão incentivando os cidadãos a usar a denúncia on-line de crimes.

Seis etapas para uma transição tranquila

A implantação de um plano estratégico é essencial para a transição bem-sucedida das equipes para um ambiente de trabalho remoto. Delineamos seis etapas simples que os gerentes da instituição podem adotar de forma a garantir uma transição tranquila:

  • Avaliar cargas de trabalho e capacidades. Quais são as habilidades atuais da equipe? Que treinamento eles precisam para trabalhar melhor remotamente? Qual é a disponibilidade deles para fins de qualificação e aprendizado?

  • Determinar o número de pessoas que trabalham remotamente. Qual porcentagem de funcionários trabalhando remotamente precisará acessar os sistemas da repartição? Como você pode fornecer acesso e ao mesmo tempo garantir a segurança e a conformidade?

  • Medir o impacto dos atrasos. Qual o impacto dos funcionários que trabalham remotamente sobre os atrasos em investigações e nos exames de dispositivos? Vale a pena terceirizar para laboratórios secundários?

  • Mapear a mudança nos tipos de crime. Como os crimes mudaram durante essa crise e qual efeito isso terá sobre os requisitos de resposta e inteligência digital da instituição?

  • Implantar o gerenciamento de mudanças. Como você pode preparar e apoiar melhor os membros da equipe para trabalhar remotamente? Você possui os processos corretos? Os membros da equipe têm as ferramentas tecnológicas e o treinamento adequados para realizar o trabalho? Os recursos humanos e/ou orçamentários precisam ser realocados para garantir o êxito?

  • Reavaliar constantemente. A mudança é constante, portanto, é preciso reavaliar o plano semanalmente para garantir que você está no caminho certo; mantendo a agilidade e a capacidade de mudar rapidamente se as condições variarem e ajustando o plano à medida que você avança.

A vantagem da implantação remota

A mudança para o trabalho em casa está proporcionando aos examinadores a oportunidade de solucionar os atrasos e adquirir novas habilidades.

Examinadores que trabalham em turnos alternados: em muitas áreas, os examinadores vão ao laboratório uma ou duas vezes por semana em turnos. Eles podem realizar extrações em laboratório e depois fazer as análises em casa.

A Cellebrite está oferecendo várias opções de licenciamento de forma a ajudar os clientes a atuar com mais eficiência. Para obter mais informações sobre as opções de licenciamento, leia o blog Opções de licenciamento remoto ou entre em contato diretamente com o suporte.

Desenvolvimento de habilidades em alta: muitos agentes policiais estão usando as ordens de trabalho em casa como uma oportunidade para aprender novas habilidades. A inscrição em cursos on-line aumentou, pois muitos na comunidade de inteligência digital buscam certificações e habilidades mais amplas que os deixarão melhor preparados quando solicitados a voltar às repartições.

Agora é a hora de os gerentes da instituição incentivarem o aprendizado, para que as equipes estejam melhor preparadas para o futuro, assim que a crise atual diminuir e as equipes voltarem e recomeçarem com operações mais centralizadas.

 O caminho a seguir

As instituições precisam mudar para um novo modo de operação para obter êxito nesse período de transição. A mudança deve ser avaliada nos níveis tático, operacional e estratégico, de forma a garantir que o que você implanta hoje pague dividendos ainda maiores no futuro. Usar esse tempo de interrupção para reequipar e treinar o pessoal colocará sua organização em uma posição muito melhor para recomeçar as operações assim que essa crise tiver passado.

Os blogs futuros desta série analisarão mais profundamente cada uma dessas áreas estratégicas e como a tecnologia digital está evoluindo para enfrentar a crise atual, enquanto prepara as agências de polícia para os desafios que virão.

 

Share this post