Este artigo explora as tecnologias de voz do Google, os índices cada vez maiores de adesão, e as implicações para os investigadores e peritos em perícias digitais, que devem lutar agora tratar de uma arena digital expandida de evidências circunstanciais.

O comando de voz “OK Google”* pode ser utilizado nas perícias digitais para desbloquear dispositivos móveis com o Cellebrite UFED Cloud Analyzer. Esta solução permite que as perícias digitais desbloqueiem e extraiam esses dados, mesmo se tiverem apenas o arquivo de voz do suspeito.

O Google projetou uma matriz completa de dispositivos inteligentes para reconhecer este simples comando de voz, possivelmente desbloqueando um ecossistema inteiro de produtos do Google. Para casos criminais prejudicados por testemunhos ambíguos ou pela escassez de provas incriminatórias, esse acesso e repositório de arquivos de voz pode produzir uma verdadeira mina de ouro de evidências digitais que corroboram os fatos investigados.

O comando de voz “OK Google” utilizado para configuração e a cesso iniciais a dispositivos móveis

Como o Google estimula consumidores por todo o mundo a optarem pelos comandos de voz, esta simples frase de duas palavras é o início da trajetória a ser percorrida por muitos usuários de novos aparelhos móveis inteligentes.

Surpreendentemente, a Rússia está praticamente abrindo caminhona utilização do comando de voz “OK Google”, seguida de diversos outros países da região.




Na verdade, é uma coisa cada vez mais comum as pessoas usarem a frase “OK Google, configurar meu celular” ao configurarem um novo dispositivo. Esta experiência inicial é registrada e marcada em arquivos que posteriormente são referenciados pelo sistema operacional do celular, para identificar o proprietário. Esses mesmos arquivos ficam acessíveis durante as investigações, utilizando o UFED Cloud Analyzer, que analisa sistematicamente os dados fornecidos pelo Google My Activity.

Principais países que utilizam a frase “OK Google, Configurar meu Celular”:




Sabe-se também que agora o Google está armazenando em nuvem a frase “OK Google” juntamente com a frase ou solicitação que se segue. Esse registro pode se tornar valiosíssimo no cenário investigativo, visto que a combinação da finalidade com a voz do usuário aumenta a autenticidade perceptível das evidências digitais quando examinadas.

Quando suspeitos não se mostram dispostos a cooperar e há um mandado de busca em vigor, os investigadores podem se utilizar de outros métodos criativos, como a gravação para juntar palavras e desbloquear celulares ou outros dispositivos inteligentes. Desde que as palavras “OK” e “Google” sejam claramente pronunciadas, essa técnica pode ser muito útil.

Outra capacidade – revelada recentemente na Convenção dos Hackers DEFCON – permite a um investigador gravar a voz do suspeito e em seguida usar a aprendizagem de máquinas para reproduzir seu comando de voz “OK Google”. Ele será reconhecido pelo dispositivo móvel do suspeito, mesmo sem que seja ele a pronunciar a frase. Embora isto soe como ficção científica, a tecnologia já existe.

O Google Assistant é o centro das atenções

Pelo menos uma vez por mês, mais de 35 milhões de americanos utilizam o assistente acionado por voz em seus dispositivos – um aumento anual de 129%. No encalço dessa rápida adesão, o Google informa que seu aplicativo Google Assistant – ativado pelo comando de voz ‘OK Google’ – atingiu o patamar de disponibilidade em mais de 400 milhões de dispositivos, incluindo Google Home Speakers, celulares Android, iPhones, TVs, relógios e outros.

O resultado é que o Google Assistant está prestes a se tornar o porteiro digital e o agente de cumprimento de diversas ações e solicitações, principalmente no caso do número crescente de usuários da geração dos millennials que consideram essa funcionalidade um recurso óbvio. Esse comportamento digital vai dar ensejo a uma arena inteiramente nova de transparência e investigações pessoais.

O número de usuários da geração do milênio que utilizam os assistentes digitais por comando de voz deve subir para quase 40% em 2019. Sabe-se também que, pelo menos uma vez ao mês, quase 36% da geração dos millennials utilizam o assistente digital por comando de voz.

O Google Assistant também é um recurso poliglota, que permite a integração com terceiros, o que permite uma gestão consolidada de toda a vida digital de uma pessoa, e que também pode incluir produtos além e acima dos produtos do Google.

E se o seu celular for um modelo mais antigo (Android 4.3 ou anterior), o Google não ignora você. Esses usuários obtêm suporte para dispositivos que utilizam sistemas operacionais mais antigos, como o Android Lollipop.

Comandos de voz acionam o Google Pay

O Google Pay é a tecnologia de carteira digital do Google, que gerencia compras no próprio aplicativo ou do tipo toque-para-pagar em dispositivos móveis, permitindo aos usuários fazer compras em celulares Android, tablets ou relógios.

Uma vez configurado o Google Pay em um celular iOS ou Android, recursos adicionais habilitam o envio ou solicitação facilitados de dinheiro, de e para pessoas que utilizem o Google Assistant, com um simples comando de voz. E embora o número de pessoas que fazem compras com comandos de voz seja de apenas cerca de 5%, especula-se que atinja os 50% até 2022. Um rastro financeiro de comprovantes digitais acompanha esse comportamento, contendo informações de dados contextuais, como horários, localização e partes envolvidas nas operações.

A natureza das atividades conectadas e registradas significa que as atividades pessoais estão em constante comunicação com ecossistemas inteligentes, que estão gradualmente abrangendo o estilo de vida urbano do cidadão moderno.

Se você for usuário de um celular Samsung, tente dizer “OK Google”em uma conversa casual e veja se o seu celular responde. Se responder, o recurso de ativação por voz está configurado como padrão e o seu celular está ‘ouvindo’ tudo o que você diz, o tempo todo.

Essa funcionalidade de vigilância constante de áudio – inicialmente destinada a enviar informações aos mecanismos de publicidade para que selecionem o público-alvo para seus anúncios – tem um valor real para a comunidade de perícias digitais.

Pesquisa de voz significa pesquisa local

Uma vez por dia, 2 em cada 5 adultos utilizam a pesquisa de voz. Isto, sem dúvidas, irá aumentar a probabilidade de criminosos desavisados que se acostumarem a esse recurso a, consequentemente, deixarem um rastro de áudio de seus planos, desde a fase inicial de seus atos ilícitos.

Para os peritos e investigadores, é importante observar que as pesquisas com o uso da voz em dispositivos móveis tem três vezes mais probabilidade de serem locais do que as pesquisas por digitação de textos. A capacidade de acessar e recuperar esse riquíssimo acervo de provas digitais pode ser imprescindível nos casos em que a proximidade entre um suspeito e a cena do crime, um cúmplice ou uma evidência possa incriminá-lo.

Comandos de voz em outros dispositivos

Para outros dispositivos como o Google Home ou o Chromecast, os recursos OK Google” fsão facilmente ativados, criando oportunidades semelhantes para as forças da lei obterem acesso aos dados gravados e registros.

Em termos de variações ao se ativar um comando de voz, os celulares, até o momento, apenas reconhecem o comando “OK Google”. Entretanto, o comando “Hey Google”, a princípio reservado aos produtos do Google Home para habilitar o Assistente, recentemente tornam-se relevantes em alguns dispositivos móveis.

Finalmente, essa experiência de usuários ao optarem primeiro pelos comandos de voz não apenas permite métodos criativos de desbloqueio de dispositivos móveis, mas também é responsável pela correlação entre rastro digital e a pessoa de fato. Isto pode dar origem a um nível inteiramente novo de certeza nas investigações, ao considerarmos a identidade, os objetivos e o contexto.

Assim, à medida que as tecnologias de voz do Google continuam se tornando mais e mais difundidas, com impacto crescente, as forças da lei ampliam sua interação com o OK Google e seu valor como fonte de provas digitais.

*Dispositivos Android que atendam aos requisitos da experiência “OK Google” precisam ter o aplicativo Google na versão 3.5 ou posterior, Android 4.4 ou posterior, além da configuração de Atividade Voz e Áudio habilitada, predefinida de fábrica ou configurada manualmente.

Share this post